⌠ 11 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Marisa Oliveira
Queda Implícita Livre

Tumblr_lm98tq5i6w1qapybpo1_400_large

Dois mil e oito, e eu, que tinha dito que nunca tinha tido,
em dois mil e onze, me entreguei feito envelope por baixo da porta
e, em dois mil e tantas, descobri que o que não era, de fato, tinha sido.
 

 
⌠ 11 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Marisa Oliveira
Platonismo Psicodélico

Ode_to_happiness_by_demonicxxgirl_large

Gosto de destilado doce e sorriso que na cadeira vermelha experimentei
vivi meu pra sempre, meu Bobby McGee no fevereiro em meia hora, e foi-se
e de novo tive todas as pretensões e ansiedade cortadas pela mesma foice.
 

 
⌠ 20 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Marisa Oliveira
Mural

60 segundos, 1 minuto, 60 minutos, 1 hora
o que há de ser, o que foi outrora
sinto saudade e desejo
e recordo e planejo

Dos sóis que coloriram os céus e horizontes
das linhas que formaram prédios e pontes
do café compartilhado, do cigarro recém-fumado
dos olhares que se perderam na praça
das pessoas que passaram com pressa...

dos cheiros e das sensações e dos dizeres
das novas e velhas formas e os prazeres
a falta que me faz aquilo que não conheci
e aquela flor sem vergonha que brotou ali
mesmo sendo o chão de concreto, brotou ali

e as páginas já lidas com alguns marcadores
e algumas paixões mais alguns desamores
mais mil miudezas para o relicário
e mil minutos até o próximo horário
mil acontecimentos no ponto de ônibus

todos, tudo isso, tudo aquilo, todo aquele,
escritos, fotografados, ditos, lembrados
desenhados, memorizados até o meu para sempre
no mural, no álbum, no baú de madeira
na minha alma e no bloco de notas da cabeceira.
 

 
⌠ 12 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Marisa Oliveira
Soon


Parecia que aqueles olhos,
sempre castanhos-alguma-coisa
ora, uma gama de castanhos
mesmo que sejam claros
sempre castanhos!,
deles, delas, meus, nossos

e parecia que me adivinhavam
numa charada tão implícita
que chega a ser inexistente
de forma que me mudava
talvez quase que,
escrevia um novo amanhã
e mais umas semanas.

Não havia, mas agora há
Uma asfixia, mas agora ar

meus impulsos pulsaram

E agora, agora não
agora estou são
se chega, vai
se vai, não fica
não fica nem deixa
e não há falha
nem queixa
 

 
⌠ 23 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Marisa Oliveira
Céus de Abril


(A Lua - Tarsila do Amaral)

o meu eu tão ausente
querendo marcar presença
querendo dar sentença
pro que nem foi
ainda

e o cortar do coração
vem por mim também.
que nesse sofrer com antecipação,
por aquilo que não convém,
enche o pote até aqui de mágoa
enche todo o brim de nódoa

chiado de vitrola,
ranger de portinhola.
que mundo é esse,
e que coisas são essas?

me encontro
e afogo na
obsolência.

e qualquer novo
soa como se já tivesse acontecido
fazendo-me dar o mesmo destino
e deixando para o meu relicário
um leve gosto de arrependimento

eu não aprendo mesmo
calejei também
e espero também
com aquele mesmo tipo de

- se é que posso assim chamar...

já que essa mesma fé
provém dos mesmos céus,
daqueles que marcam a transição,
a mudança de estação,
os meus espelhos d'água no chão,
eu não posso descartá-la.

e os dedos estão um pouco sujos
é o tal  do giz pastel
numa mão sem anel
que deixou mais definitivos
os meus traços
e contrastes
e atrasos
e desastres
 

 
⌠ 21 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Marisa Oliveira
Ressaca

Tumblr_lcfibu461y1qaeclvo1_1280_large
Tumblr_lk17a4ap171qfpmlpo1_500_large

Take a walk on a wild side

"Pegar essas garrafas de whiski vazias
colocar areia ou pedras
fazer de peso para porta"

Santa chuva essa que cai agora
santo vento frio lá fora
refresca a terra castanha
e as memórias
recentes
entorpecentes
indecentes

E aquelas marcas de batom vermelho
nos dois copos americanos da mesa
sempre com um pouco de cerveja
de tão familiar, gosto é doce
como se assim fosse
desde de sempre

Fumaça de cigarro que não fedia
debaixo do limoeiro inimaginável
ótimo pras caipirinhas do bar, disseram
limoeiro, limão-rosa
noite cheia de prosa
unhas pintadas de cor de rosa
da moda

Vestido florido, sol tatuado nas costas
quando é gente boa, não se esquece.
Black trench coat e um Hofma
hey baby, take a walk on a wild side
a wild side
two times
good, fine
a bottle of wine

E essas músicas agora, de antes
e o gelo nas panturrilhas
e a vontade de sempre
de desaparecer
estando num lá
misturado com um aqui
não do jeito tal
mas de um jeito assim
mesclar-me com o cenário
com batom vermelho
cerveja, música, cheiro
vestido, delineador, 
espelho barato de banheiro

"Você não precisa se embriagar demais
não precisa estar chapado."

Dias em que a noites são assim;
venham
aconteçam
marquem
representem! diríamos
sejam inlidáveis!

Histórias pra contar
momentos pra lembrar
ressacas pra curar

 

http://formula-do-acaso.blogspot.com/

 
⌠ 19 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Marisa Oliveira
Esquecimento

Tumblr_lj900os4jl1qifbjwo1_500_large

Gosto de morango e tabaco que na praça experimentei
e bem depois, um sussurro levantou-me os cabelos
arrancou e levou consigo o que era esse sabor... 

Meu primeiro haikai.
 

 
⌠ 18 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Marisa Oliveira
Interpelando


(A Lua - Tarsila do Amaral) 

 Reproduzindo eternamente  no ato daquele momento atemporal
Ondas sonoras deslizando erroneamente pelo espaço sideral
Repetindo inesperadamente numa mente desproporcional ,
mas numa só

 Aquilo que eu não espero acontece
e quando acendo o brilho do olhar
um óculos de sol o esconde e esvaece, desfalece...
Um óculos escuro, mesmo que
a noite já tenha caído sobre os nossos ombros.

 E aquilo que eu não espero acontece de novo
de outro jeito, um novo episódio,
com uma nova forma para eu findar
antes que se finque em mim
e se finde sem eu esperar.

 Não me dê justamente a resposta
que eu não gostaria de ouvir, o silêncio
como se minha estrutura molecular fosse
primordialmente ferro ou silício.

 E não se preocupe: não haverá lágrima, choro ou grito
enquanto eu não der as costas.
Essas ficam pro relicário.
Não é com pseudo-compaixão que ele se tranca
Não é com pena desnecessária que se estanca,
mas com um sincero dizer.

 Nada que não possa ser corrigido com uma garrafa de vinho,
para que o tempo pareça voar.

 

 
⌠ 8 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Marisa Oliveira
"Nada do que você pense que não possa ser pensado"

É essa a frase que se lê na capa do livro Os Beatles e a Filosofia, de Michael Baur e Steven Baur. Se você pensou que é mais uma biografia sobre os garotos de Liverpool, aí é que você se engana.

Comecemos pelos autores, Michael Baur é professor assistente de Filosofia na Fordham University e professor adjunto de Direito na Fordham Law School, em NY e Steven Baur é doutor em Musicologia pela UCLA, em Los Angeles, e lá também, é professor assistente atualmente. Muito bem. Esse livro faz parte da série coordenada por Willian Irwin, que une Filosofia aos mais diversos tipos de cultura atual, tais como Harry Potter, Hip Hop, Star Wars, Metallica, House, Super Heróis e até mesmo os Simpsons.

Tá, mas e o livro?

No livro, vinte estudiosos de Filosofia se reuniram para analisar o comportamento e o pensamento dos garotos, e para demonstrar pontos filosóficos presentes nas suas músicas. Quem gosta de Beatles já notou que cultura de consumo, de ceticismo, sociedade, política e espiritualidade são alguns dos temas que encontramos nas canções. Quando li a contra-capa do livro, um trecho me intrigou:

"Entenda um pouco mais sobre a relação de Paul com a Filosofia do Amor, os jogos de linguagem nas letras de John, a comparação entre as ideias de George e o Existencialismo e descubra porque nenhum outro artista influenciou tanto uma geração quanto os Quatro Garotos de Liverpool"

E esse mesmo trecho foi o que me levou a ler o livro. Claro que as palavras "filosofia" e "beatles" na estante da livraria me chamaram atenção, mas se fiquei com vontade de ler, foi por esse pedacinho.

No livro encontrei algumas músicas que eu até conhecia, mas não tinha prestado atenção nelas. De fato, como está no trecho acima, as músicas são relacionadas à pensamentos de nomes famosos como Platão, Hegel, Aristóteles, Marx, Sartre e até mesmo Freud, dentre outros. Eu não li muitos livros sobre Filosofia não, e posso afirmar que não é nada muito difícil de se compreender, você não precisa conhecer muito para poder entender o livro.

Agora você quer saber se o livro é bom, né?

Bom, se eu estou escrevendo, é porque eu gostei.

 
⌠ 15 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Marisa Oliveira
Sete Semanas

Acc112eba52c698d445c6456b995ba05_large

 

A primeira foi o esmalte azul na reunião da familia retrógrada.

Guardo o seu "não" como um "sim",
e cuspo a minha opinião ao vento.
Já não reclamo desse clima,
e muito menos desse tempo.
Tanto o clima quanto o tempo matam.

A segunda foi cortar o cabelo num espasmo em semana de lua cheia.

Ao imaginar as possibilidades
essas mesmas deixam de existir.
Aí, o grau da gravidade
e essa Lei da Gravidade
me ferem gravemente
(e eu nem tenho do que me redimir!)

A terceira vai ser uma garrafa de destilado no quintal.

Trancei todos as sextas-feiras e os sábados.
E guardei os domingos para introspecção...
mas eis que nesse dia surgiu um ladrão
roubou-me o meu, o seu e o eu,
e desfez-se então aquilo que era chão.

A quarta serão três tatuagens cruciais.

Quando finalmente encontrei o Norte na bússola
me veio uma dor forte nas têmporas.
A ideia de planejar deveria ter outro sentido...
Mas não, pensar que o calendário vai te regrar
pode ser muito mais assustador
e dolorido.

A quinta pode ser um sumiço de alguns dias.

Findei mais um relacionamento moderninho
com umas poucas palavras batidas
Sim, aquele mesmo que me encheu de expectativas
combinado com um "não pense em ir embora"
resultaram  numa quinta-feira depressiva
Mas foi eu que findei. Eu que falei.
Porquê?

A sexta provavelmente vai ser um grito ensurdecedor.

Eu nunca quis fazer parte desse glamour
e nem aparecer no jornalzinho society da cidade
mas lá estou eu, junto com a toda aquela mediocridade.
Aí tapo os ouvidos e rabisco sem esquema de proporção
fotografo sem o ponto de interesse e falo sem pensar na concordância
escuto o som que o silêncio faz e lamento em voz alta a discrepância.
Tomei pinga, uísque, cana, conheço muita gente bacana
aumento mais o relicário, joguei fora o calendário
e desde então,
nunca fui tão
feliz.

A sétima poderia ser uma vontade muito grande realizada, mas essa não depende só de mim.

São Sete Semanas para um ano inteiro cheias de entre-meios pensadas no meio de fevereiro

Fim.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 Próximo > Fim >>

Página 6 de 8