⌠ 19 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Ederson Oliveira
Enquanto Arde
Escrito por Ederson Oliveira


Sempre pode piorar.
As coisas não costumam ir bem quando a falta de maturidade e o infeliz toque do acaso se juntam. Como se já não bastasse tudo que já passamos e ainda sentimos o gosto amargo, tudo que ouvimos sem sequer poder questionar... 
A dor é egoísta. Não se divide dor com quem quer que seja. Por mais que as pessoas digam que se preocupam - e eu realmente acredito que sintam isso - o problema é inteiramente seu. Assim como o amor, a dor é egocêntrica.
Pode tentar, sim, abstrair com a garrafa do destilado com a maior graduação alcoólica por perto ou com a mulher mais fácil de se envolver. Enquanto for noite e as gotas de suor do prazer mais efêmero ainda rolarem, pode até conseguir o efeito desejado. Manhã seguinte: dor de cabeça, dor de alma e, vejam só, os tais motivos pr'aquela fuga insana ainda lá.
Essas pancadas talvez sejam o aquivalente daqueles tapas que grande parte dos pais tem o costume de dar nos filhos, vez ou outra. Depois de velhos, com o cordão umbilical devidamente cortado, o clichê geral é dizer que foram importantes os "ensinamentos" físicos, mostraram onde estava o erro. Pode ser que sim.

Mas, enquanto ainda se sente a ardência e a pele ainda está vermelha como fogo, qualquer tentativa de entender é inútil. Dói pra sempre. Dói por enquanto