⌠ 26 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Ederson Oliveira
Extinguir.
Escrito por Ederson Oliveira

alt

Grandes diversidades biológicas são posteriores à períodos de extinções. Quando determinada espécie é extinta, o espaço que ela ocupava no ambiente em que estava inserida (seu "nicho") fica vago. Consequentemente, é menos um predador e maior quantidade de alimento disponível. Isso possibilita uma certa "expansão" biológica. Calma, não precisa parar de ler. Não vou escrever nenhum artigo científico (até por não ter competência para tal) ou qualquer coisa parecida. Apenas resolvi dividir a ligação que eu fiz disso com um mundo nada científico.
É exatamente o que acontece na nossa vida. Ou pelo menos o que me parece. Nós só crescemos depois de eliminar alguma coisa, para que sobre espaço para as novas entrarem. É como se fosse preciso extinguir de nós o que não evolui afim de não despender energia. Energia, essa, que é fundamental para desenvolver facetas que ficam esquecidas, às vezes. Acho que a gente tem mania de ir guardando as coisas na esperança de que elas ainda sejam úteis. Ou só por guardar mesmo. O problema é quando isso passa do limite e não cabe mais nada nos nossos "nichos". 
Falo de extinguir aquele tempo todo que a gente fica no trânsito. Aquelas horas que a gente fica na frente do computador fazendo coisas tão relevantes que não vamos nos lembrar daqui a 10 minutos. Aquela sensação de que poderíamos ter feito alguma coisa melhor. Extinguir o orgulho que não deixa as coisas andarem... tanta coisa. Com isso iria sobrar espaço pra ler aquele livro que você andou adiando, pra ficar sentando na praia olhando o sol ir embora ou ainda pra fazer nada na companhia de quem importa. 

(Se fez sentido para mais alguém, além de mim, manifeste-se. Por favor.)