⌠ 13 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Gustavo Hobold
Amor é câncer
Escrito por Gustavo

Nos dias atuais, só em pensarmos na possibilidade de gostar de alguém
automaticamente, já buscamos soluções para eliminarmos esse mal pela raiz.
Alguns já entram em desespero, aquilo que deveria ser analisado para ter um
diagnóstico preciso, acaba se transformando em noites mal dormidas e muita
desesperança.


Uma pessoa aparentemente inofensiva pode interromper sua vida. Em um dia
qualquer em que nada acontece, alguém sorri, fala diferente com você, senta
mais perto entre seus amigos. Pronto! Sua vida está de cabeça para baixo.
Uma linha invisível pode estar entre o presente e o futuro, um presente incerto
por sinal. Uma pessoa como qualquer outra, planta um sentimento dentro de
você e, depois de enraizado, somente um tratamento preciso poderá lhe ajudar a
salvar o que resta de sua vida.


Não é o fato de alguém gostar de você que assusta, e sim a forma como
essa aproximação irá terminar. Se esse amor que lhe dominou aos poucos e está
afastando você das outras pessoas que você ama, é preciso se isolar até ficar curado.

Algumas vezes você volta para casa, outras, somente o que restou de você e,
por mais que pareça ser a mesma pessoa no espelho, por dentro a gente sabe
que as lembranças não são algo fácil de abandonar.


E aquele amor que seria para dar vida, nos tira sonhos, nos faz morrer aos
poucos por dentro e nos deixa chorando no escuro.


Se o amor que você sente por alguém está lhe matando, não vale o seu esforço,
e muito menos a sua desistência da vida. Se o amor que você sente não lhe
acrescentar em nada, não fizer parte do seu dia, ainda que você se perca por algum
tempo, aceite o preço, arranque esse mal. Mate, mate, mate, antes que seja
tarde.


Talvez só lhe reste alguns meses antes aparecer os primeiros sintomas e você
acabe descobrindo que esse corpo estranho que parecia ser benigno, na
verdade se trata de algo maligno.

 

Revisão: Daniele Ribeiro